sexta-feira, 27 de janeiro de 2017

Um ano de mandato do PR



O PR, Marcelo Rebelo de Sousa, é culto e amigo dos livros. Aqui, difere do antecessor pela positiva.
Muitos acham-no popular, em contraponto com o anterior residente do Palácio de Belém, anti-popular e o pior PR da II República. Marcelo deu pouca importância ao empobrecimento e às crescentes desigualdades sociais. Ao ter defendido a TSU para patrões revelou de que lado está. É o novo rótulo da direita envernizada, em versão português suave. Seria de admirar que tivesse defendido a descida da TSU para trabalhadores. Com tanta unanimidade à sua volta, já fala em recandidatar-se em 2020.
Desconfia-se sempre de unanimismos... Quanto mais pluralidade de ideias, mais virtuosa é a democracia. Tem explicado tudo a toda a hora, explicações que competem (quase) só ao Governo.
Convidou ex-candidatos à presidência no 1º ano de mandato. Não vislumbrei o Prof. Paulo Morais.   Não o convidou? Este é contundente, corajoso e elege a corrupção como assunto prioritário.     Nunca ouvi Marcelo falar sobre este cancro maligno que nos rouba o Estado Social. Muitos  dos que o bajularam, dando-lhe palmadinhas nas costas, e abusaram das selfies, agora censuram-no porque não colide (por enquanto) com este executivo centrista.
Lembremo-nos: A vitória de Marcelo representa e representará um projecto político que não coincide com a actual solução governativa. O seu grande sonho é pôr o PS e PSD de acordo. É o regresso ao falido Bloco Central (de interesses) que tanto, mas tanto torpedeou os trabalhadores!
artigo de opinião de Vítor Colaço Santos

2 comentários:

  1. Mas... o Paulo Morais estava no almoço, caro Vítor!E não é uma "realidade alternativa"...

    ResponderEliminar
  2. Tentei "isso" escrever mas a zona de comentários não aceitou.

    Por vezes parece que só se vê o que convém? ou será distracção?

    Augusto

    ResponderEliminar

Caro(a) leitor(a), o seu comentário é sempre muito bem-vindo, desde que o faça sem recorrer a insultos e/ou a ameaças a quem quer que seja. Não serão considerados os comentários anónimos. Obrigado.