domingo, 29 de janeiro de 2017

HENRY MILLER

Na "Confeitaria da Casa" a ler Henry Miller. Já Miller dizia que a América iria envenenar o mundo inteiro. Já Miller dizia que "a arte consiste em ir até ao fim, às extremas consequências". Já Miller desprezava o trabalho e os que gabam o trabalho. De facto, vim cá para ir até ao fim, para desafiar os poderes. Há anos que não recebo ordens de ninguém nem tenho horários a cumprir. Estou muitas vezes só, é certo, mas a solidão é necessária para criar e para adquirir conhecimentos. Ouço os Doors. "Break On Through To The Other Side". As portas abriram-se aos 16 anos. Eu vim cantar o Céu na Terra como Rimbaud, como Henry Miller. Aprendi a ter uma certa manha mas não sou da mercearia. Tenho visões, iluminações. Danço o caos. Venho das estrelas.

3 comentários:

Caro(a) leitor(a), o seu comentário é sempre muito bem-vindo, desde que o faça sem recorrer a insultos e/ou a ameaças a quem quer que seja. Não serão considerados os comentários anónimos. Obrigado.