terça-feira, 24 de janeiro de 2017

Ser Médico



Viver, só por viver, é quase nada!
É passar, sem dar passos, nesta vida!
É não sentir a fresca madrugada!
É nunca ser memória, por esquecida!

Há homens que marcam sua estrada
Num gesto, num labor, curando a ferida
De outros que, na hora indesejada,
Tiveram que ao tormento dar guarida!

Se médico é ser mais qu’ outro qualquer!
É viver em missão de amor presente!
É ser maior na própria humanidade!

É um destino. E não o tem quem quer!
A sua rota só a Deus pertence!
Sua grandeza está na humildade!



         Joaquim Carreira Tapadinhas  -  Montijo

5 comentários:

  1. Que bom é ter a veleidade de pensar "saber-me no seu poema"! Médico que sou sempre até à morte, sinto-me honrado nas suas palavras, caro Joaquim.

    ResponderEliminar
  2. Agradeço as palavras simpáticas e sentidas dos meus caro colegas de blogue. Eu, não sendo médico, tenho um certo carinho e reconhecimento pelas pessoas que exercem essa missão, pois na minha juventude recebi delas, num determinado período, muito apoio. Agora, já velho, e felizmente sem grandes achaques,continuo a admirar imenso esses profissionais, com os quais convivo, de alguma forma, de perto, pois tenho um filho (Mário Tapadinhas) e uma neta (Teresa Inês) e ainda um sobrinho (Fernando Tapadinhas), filho de meu irmão, exercendo medicina no SNS.

    ResponderEliminar
  3. Obrigada pelo poema e parabéns pela disponibilidade para o conceber!!!

    ResponderEliminar

Caro(a) leitor(a), o seu comentário é sempre muito bem-vindo, desde que o faça sem recorrer a insultos e/ou a ameaças a quem quer que seja. Não serão considerados os comentários anónimos. Obrigado.