sexta-feira, 27 de janeiro de 2017

QUEM CONSEGUE?

Quem consegue definir-me a angústia ?
Aquele pedaço de dor que arde mas não queima,
perfura, mas não rasga,
sufoca mas não mata,
explode, mas não grita.
Quem consegue dizer-me
que forma tem,
qual a sua cor,
o seu aroma,
as suas feições,
a sua voz?
Se souberem,
digam-me,
para que eu possa
desenhar-lhe o semblante,
ouvir-lhe o lamento,
fotografar-lhe os passos.
Quem sabe,
talvez assim,
consiga fechá-la
numa cela dourada
e que deslumbrada com a sua dolorosa beleza,
construa nela o seu berço
e me liberte do seu abraço.
Quem consegue ?
Se conseguir, diga,
por favor diga...

©Graça Costa




5 comentários:

  1. Pela beleza do poema ( e da fotografia), se eu soubesse e conseguisse... dizia-lhe!

    ResponderEliminar
  2. Um poema com tanta beleza não tem tradução. Apenas sentimento, cujas palavras não são suficientes para explicar. Mais uma vez, Parabéns!

    ResponderEliminar
  3. A Graça e a Fátima, deviam,mereciam, serem muito mais conhecidas como poetizas.
    Outra maravilha!

    ResponderEliminar
  4. Muito obrigada pelo carinho e pelo incentivo .
    Um enorme bem haja e bom fim de semana

    ResponderEliminar

Caro(a) leitor(a), o seu comentário é sempre muito bem-vindo, desde que o faça sem recorrer a insultos e/ou a ameaças a quem quer que seja. Não serão considerados os comentários anónimos. Obrigado.