terça-feira, 24 de janeiro de 2017

CALMA, PR MARCELO!


Caro Prof. Marcelo, conhecemo-nos há muitos anos, sabe que o considero muito como pessoa e penso que ainda pode ter muito para dar ao nosso País, que bem precisa de todos. Com a possível bonomia e paciência democráticas tenho vindo a apoiar e compreender muitas das suas decisões neste último ano. O País precisava de descomprimir, de responsabilizar outros partidos que não os habituais da governação das últimas décadas, a AR assim o determinou, e nasceu o actual governo. Compreendi de que nada valeria V. Exa. andar com uma cara feia e chateada com a insólita (embora legítima) experiência governativa. Que lhe compete assegurar estabilidade à governação. Mas agora emitir opinião sobre tudo o que mexe na Economia, nos mercados, na Banca e nas restantes áreas da competência do governo, já é demais. É atrevimento meu, assinalar isto a um Doutor do Constitucionalismo como V. Exa. Mas não leve a mal, é o meu amor por esta terra que me leva a isto. E também a singular coincidência de todos os comentaristas políticos e partidos da direita, discordarem mais ou menos abertamente da "invasão" do PR nas suas áreas de intervenção. O governo, esse está caladinho, para quê falar se o PR fala por ele? Explica tudo bem explicadinho ao povo, como Passos nunca conseguiu fazer no seu consulado. Os anteriores presidentes, designadamente Cavaco e Ramalho Eanes, foram árbitros. Soares e Sampaio, actuaram contra governos eleitos, mas nunca se pronunciavam tão abertamente sobre todas as áreas de governo. Nós sabemos, os que votámos em si, que o Prof. Marcelo o faz por amor ao nosso País e aos portugueses. Mas tenha calma, refregue esse seu entusiasmo, caso contrário irá banalizar o estatuto próprio do PR, e inibi-lo de actuar e ser árbitro, quando tal vier a ser mesmo necessário.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Caro(a) leitor(a), o seu comentário é sempre muito bem-vindo, desde que o faça sem recorrer a insultos e/ou a ameaças a quem quer que seja. Não serão considerados os comentários anónimos. Obrigado.