terça-feira, 31 de janeiro de 2017

Filhos mais, são os nossos!


"Filhos são o Demo",
disse o poeta brasileiro.
Mas eu não temo
falar deles em primeiro,
como outros dirão dos seus
como amores maiores que os meus;
E esse grande compromisso
foi "tê-los para sabê-los,
e quebrar o enguiço
de os não saber
por os não ter".
Muitas vezes eu tremo
por desajeito em lhes querer.
E quase certo disso
responder-lhes sem engano
e sem lágrima nem ciúme,
até ao cair do pano
 que esconde o amor e o queixume
de os ver assim a caminhar;
- Os meus filhos,
minhas dores e pecadilhos,
são os sinuosos trilhos
lavrados na terra e no ar;
mas são sobretudo
no recanto mais mudo,

o silêncio da razão do meu respirar!

Sem comentários:

Enviar um comentário

Caro(a) leitor(a), o seu comentário é sempre muito bem-vindo, desde que o faça sem recorrer a insultos e/ou a ameaças a quem quer que seja. Não serão considerados os comentários anónimos. Obrigado.