sábado, 21 de janeiro de 2017

O PESADELO TRUMP



Uma coisa Trump já conseguiu: uma enorme onda de apreensão e angustia por todo o mundo. O seu temperamento irascível e prepotente e as ameaças à China não auguram nada de bom. E o seu apoio ao governo de Israel, cujo 1º Ministro, o falcão Netanyahu, já disse mandar para o cesto dos papéis a Resolução da ONU contra os colonatos na Palestina. E mesmo em relação à Rússia, Trump ainda não afirmou que irá desmantelar as bases anti-misseis que Obama colocou junto das suas fronteiras, nem o reforço de tropas. (a tudo isto, como se sabe, Putin naturalmente já reagiu provocando uma nova corrida aos armamentos). Diz que pode rever a contribuição dos EUA para a NATO, mas diz também que as Forças Armada e o arsenal nuclear dos EUA têm que continuar a ser os maiores.
Conclusão: a par da enorme apreensão justificada que o seu comportamento causa, tem-se branqueado o legado de Obama. Que, com exceção da abertura a Cuba, do acordo com o Irão e do Obama Care, foi o principal responsável por todas as guerras que assolam o mundo, com o seu imenso cortejo de desgraças. Todas têm a chancela dos EUA.
No entanto, apesar disso, Obama teve duas coisas extremamente positivas em relação a Trump. A previsibilidade e o bom senso, a responsabilidade, de nunca ter carregado no botão nuclear. Com Trump, não podemos contar com isso. Com Trump, poderemos contar com o Apocalipse.
Francisco Ramalho

Corroios, 20 de Janeiro de 2017

2 comentários:

  1. Se o Obamacare, as relações com Cuba, o acordo com o Irão não são nada, então eu "vou ali e venho já"! Aquelas que o Francisco considera "excepções", considero-as eu a estrutura dum homem. Putin ... só "reage"! Ao menos (o Francisco o disse), que o Obama tem "bom senso"... e afinal o "mau senso" de Trump talvez case melhor com a "idoneidade" de Putin. Abraço Francisco

    ResponderEliminar
  2. Tenho estado "quase cego" perdi os óculos. Só agora posso escrever. Não percebi bem o que o amigo Fernando me quis dizer. Eu não disse que as excepções não têm valor! Mas são efectivamente excepções, perante tanto o que de mau os EUA, com Obama a liderar, fizeram. Reitero. Aliás, estão aí as terríveis provas. Também insisto que Trump pode ainda ser muito pior. E para toda a humanidade. Outro para si, amigo Fernando!

    ResponderEliminar

Caro(a) leitor(a), o seu comentário é sempre muito bem-vindo, desde que o faça sem recorrer a insultos e/ou a ameaças a quem quer que seja. Não serão considerados os comentários anónimos. Obrigado.