terça-feira, 31 de janeiro de 2017

Cretino e tratante


Os povos estão nas mãos de pessoas que não têm – muitas das vezes – capacidades morais e intelectuais para os representar e/ou governar.
E, nesse sentido onde a ética não existe, a desgraça humana tende a agudizar-se.
Não vindos bons exemplos de cima, as bases perdem todas as boas referências vivenciais, pelo que o caos pode tomar conta de grande parte das nações.
Normas, códigos, regras e outros normalizadores valores humanos, coligidos para que as sociedades saibam viver em harmonia, são agora, mais do que nunca, postos em causa.
Assim, ciclicamente aparecem ‘salvadores pátrios e da ordem’, que imediatamente se transformam em carrascos daqueles que neles conscientemente acreditaram.
Não querendo personalizar este ou aquele dirigente, quem ler este pequeno texto opinativo logo pensará que estamos focalizados naquele cretino que anda nas bocas do mundo, porque milhões de eleitores nele votaram.
Portanto, o ‘mundo está com o credo na boca’. E, está como está, porque o ser que o povoa não sabe lá muito bem o que melhor lhe convém, só pensando em si, mas não na globalidade organizacional da nação onde se insere.
Só esperamos que os desígnios de tal tratante não se transformem em realidades cada vez mais perigosas daquelas que ora já temos.


José Amaral

Sem comentários:

Enviar um comentário

Caro(a) leitor(a), o seu comentário é sempre muito bem-vindo, desde que o faça sem recorrer a insultos e/ou a ameaças a quem quer que seja. Não serão considerados os comentários anónimos. Obrigado.