terça-feira, 10 de janeiro de 2017

A Banca em Portugal


  A Banca em Portugal, quase na generalidade, e pelo menos há duas décadas, tem estado ao serviço de esquemas mais ou menos fraudulentos, gerida por gentes diminuídas de escrúpulos básicos, acolitadas por servidores de topo que enfiaram pelos olhos dentro dos clientes produtos lesivos para quem com eles ficou, a fim de servirem compadrios políticos e famílias dominantes, fazendo do país uma coutada de estúpidos ao serviço e suporte monetário de toda essa cambada que saqueou a nação até à exaustão.
  Apesar de todos os afectos presidenciais, se a procissão ainda vai no adro, mesmo assim, já todos os santos caíram dos andores, e, nos altares, só restam vendilhões, ladrões e mafarricos.

José Amaral

Sem comentários:

Enviar um comentário

Caro(a) leitor(a), o seu comentário é sempre muito bem-vindo, desde que o faça sem recorrer a insultos e/ou a ameaças a quem quer que seja. Não serão considerados os comentários anónimos. Obrigado.