terça-feira, 10 de janeiro de 2017

O PAI DESTA DEMOCRACIA



Mário Soares, é considerado pela comunicação social dominante, pelos seus detentores, restantes donos disto tudo ,e pelos denominados partidos do arco do poder que os representam, como o pai da democracia. Como a democracia, tem sido condicionada por esta ínfima minoria que detém o poder económico e político,não será mais correto dizer-se que MS é efetivamente o pai da democracia, mas, desta democracia? Desta democracia onde o aparelho produtivo foi quase desmantelado, onde os sectores vitais da economia ( bancos, seguradoras, telecomunicações, combustíveis, latifúndios, etc.) foram privatizados e entregues, em grande parte, até a capitalistas estrangeiros,onde as assimetrias sociais são brutais e chocantes. É esta, a democracia responsável por este estado deplorável a que o nosso país chegou. E os responsáveis são os tais 3 partidos do denominado arco do poder, onde o PS,por ser o mais representativo,tem a maior parte da responsabilidade. A sua chancela está em todas as grandes decisões que a isso conduziram. E como MS, é o seu principal fundador e mentor, daí, muito justamente ,ser denominado o pai da democracia. Mas,repetimos; desta democracia.
A vida política de MS divide-se em duas partes. A primeira até ao 25 de Abril, que se caracterizou pela sua afronta ao fascismo que inclui a defesa jurídica de outros anti-fascistas, e depois daquela data libertadora, onde se opôs ao avanço da revolução. O acontecimento mais marcante, foi o comício da Fonte Luminosa, onde MS e o seu partido, o PS, se juntaram a todas as forças reacionárias até à extrema direita,contando ainda com apoios estrangeiros nomeadamente dos EUA e da então Alemanha Federal.
É verdade que MS, nos últimos anos criticava a fase ainda mais predadora a que o capitalismo chegou. A fase monopolista. Mas quem é que lhe franquiou as portas?
Portanto, pai da democracia, sim!Mas ,desta democracia.
No entanto, evidentemente, lamentamos a sua morte.
Francisco Ramalho
Corroios, 10 de Janeiro de 2017




Sem comentários:

Enviar um comentário

Caro(a) leitor(a), o seu comentário é sempre muito bem-vindo, desde que o faça sem recorrer a insultos e/ou a ameaças a quem quer que seja. Não serão considerados os comentários anónimos. Obrigado.