terça-feira, 24 de abril de 2018

Ele não teme nada


A propósito das imagens da SIC dos interrogatórios - de divulgação ilegal, segundo alguns - João Miguel Tavares, no Público de 24 de Abril (mera coincidência), dá-nos uma grande lição de valentia. Ele di-lo peremptoriamente, e não duvido da sua sinceridade, que não tem medo de ser obrigado a provar a inexistência de factos não provados mas de que possa ser “kafkianamente” acusado, mostra que não receia ser vítima de delacção premiada, mesmo que eventualmente falsa, não se importará de ser preso (cruzes!) antes da respectiva sentença ter transitado em julgado, desvaloriza o facto de qualquer televisão divulgar, sem o seu consentimento, imagens e sons captados à socapa durante um interrogatório a que seja sujeito, por motivos social e judicialmente legítimos ou não.  

Fiquei com inveja de JMT, até me lembrar de que os fins, mesmo que sejam combater a corrupção, não justificam quaisquer meios.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Caro(a) leitor(a), o seu comentário é sempre muito bem-vindo, desde que o faça sem recorrer a insultos e/ou a ameaças. Não diga aos outros o que não gostaria que lhe dissessem. Faça comentários construtivos e merecedores de publicação. E não se esconda atrás do anonimato. Obrigado.