quarta-feira, 17 de maio de 2017

Na crista da onda


   O sentimento de vergonha para a Direita não existe. Mascarada no Centro Democrático
Social/PP (e no PPD/Partido Social Democrata), avança até ao precipício da mentira ardilosa, no baralhar das ideias e na falta de pudor - repetidas.
   «Parece que a líder do CDS/PP - Assunção Cristas - quer reencarnar na perfuradora Micas, que
abriu os túneis do METRO do Porto, passando, assim, a ser a toupeira para o METRO de Lisboa,
a querer aumentá-lo em mais vinte estações»(!), escreveu-me José Amaral, co-autor do livro ‘Os leitores também escrevem’, edições Vieira da Silva.  Aquela ex-ministra, também das Cidades, deixou o METRO de pantanas, literalmente, dizem-me os seus trabalhadores. Querendo saber da veracidade destas declarações, junto de alguém ligado indirectamente à administração, a resposta foi: «Nim»(!) A candidata Cristas, à Câmara de Lisboa, podia prometer ajudar: Melhorar a actual rede do Metropolitano, melhorar a manutenção das composições (reparadas na Suíça!), e recuperar salários. Caso o fizesse, seria auto-crítica e esta Direita é também arrogante.
   A sra. Cristas acha que para ser Presidenta da Câmara Municipal de Lisboa, vale tudo. Não vale!

                                         artigo de opinião de Vítor Colaço Santos

Sem comentários:

Enviar um comentário

Caro(a) leitor(a), o seu comentário é sempre muito bem-vindo, desde que o faça sem recorrer a insultos e/ou a ameaças a quem quer que seja. Não serão considerados os comentários anónimos. Obrigado.