terça-feira, 16 de maio de 2017

Saudosa avenida António Feijó

A bela avenida decapitaram
Ficando lá outra sem semelhanças
E do que vou mantendo de lembranças
Escassas recordações perduraram.

As transformações que sucederam
Àquele imponente túnel de tranças
Impuseram tão radicais mudanças
Que poucas marcas lhe sobreviveram…

Se virem saudades do “João da Esquina”
E das pataniscas com que rima
Neste melancólico sentimento.

Convoco o Poeta que patrocina
E decerto espia lá de cima
A corroborar este meu lamento !


Amândio G. Martins

Sem comentários:

Enviar um comentário

Caro(a) leitor(a), o seu comentário é sempre muito bem-vindo, desde que o faça sem recorrer a insultos e/ou a ameaças a quem quer que seja. Não serão considerados os comentários anónimos. Obrigado.