quinta-feira, 11 de maio de 2017


PÚBLICO 11.05.2017




Os médicos têm razão, mas...



Os médicos, embora tenham razão quando se queixam de que lhes foram cortados rendimentos de trabalho, por certo terão de assumir que não são os únicos no nosso país.



Não são!



E, infelizmente, havendo uma baixa de rendimentos de quase todos nós, não são as “greves”, as paragens, que vão fazer “aparecer” dinheiro para mais dar e retribuir a médicos, enfermeiros, funcionários públicos e outros, tais como reformados e pensionistas — estes já nem essa “arma” têm.



Não será à pressão, à “força de greves e manifestações”, que o dinheiro vai aparecer, dado que não é por “embirrações” que ele não existe, é mesmo por não haver.



 Não há! (...)



A. Küttner de Magalhães, Porto

4 comentários:

  1. "Os médicos têm razão, mas...", diz o Augusto. "Parecem justas as reivindicações dos médicos...), diz David Dinis ´, director do PÚBLICO, também com um "mas" no seguimento do texto. O último explana os diversos pedidos dos clínicos, que o Augusto reduz ao mero corte de rendimentos. Ambos dizem que "não há dinheiro". Ou seja, mesmo que tenham razão no que reivindicam ( que, como disse, não é redutível ao aduzido pelo Augusto, é até bem mais social), fiquem quietinhos! E esta de "não haver dinheiro" não colhe pois, pelos vistos houve, e muito, para tapar buracos financeiros, indemnizações indevidas a gestores por aí fora.

    ResponderEliminar
  2. Se este comentário não viesse de um Médico seria de ter resposta, como é do também Fernando, esse merece resposta:

    1 - Médicos , unem-se e defendem-se. Não só os médicos, mas também..........

    2 = médicos têm toda a razão.
    ~
    3 = mas não são os únicos, não são os únicos , tantos, tantos mais neste nosso Pais, têm as mesmíssimas razões/ queixas.

    4 = o País não tem dinheiro.

    5 = a população endivida-se a comprar a crédito o que não tem dinheiro para vir a pagar , a comprar em "altos automóveis" e não só e endivida mais o nosso País, já pobre!!!!!

    6 = a Justiça não funciona............ e não culpa quem deve ser culpado.

    7 = o exemplo não vem de cima os Deputados deveriam ter que ser já 180 e nunca 230 , e deixarem de ter regalias que têm. E não só e não so....

    assim mantenho tudo o que escrevi, e espero que nenhum medico me "lixe" quando dele precisar.

    augusto

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Só hoje voltei aqui. Só queria dizer ao Augusto, que a greve dos médicos pouco se prendeu com aquilo que diz ("eles têm razão quando se queixam no corte dos rendimentos de trabalho"). Onde eu acho que têm razão é precisamente no resto: corte do número de horas extraordinárias, falta de folga após longas urgências, etc. Aquilo que designei por "coisas sociais", porque têm efeitos deletérios nos próprios e nos doentes. Quanto ao resto dos seus itens (5,6,7) não vêm ao caso nesta nossa troca de opiniões. Também eu espero que não haja nenhum médico que o "lixe" mas... olhe que nós não somos "boa gente"... E você merecia... Abraço!

      Eliminar
    2. Obrigado, Fernando, valha-nos a União da Classe! Já não exerce, pois não!?????

      Abraço

      Augusto

      Eliminar

Caro(a) leitor(a), o seu comentário é sempre muito bem-vindo, desde que o faça sem recorrer a insultos e/ou a ameaças a quem quer que seja. Não serão considerados os comentários anónimos. Obrigado.