terça-feira, 31 de maio de 2016

Entrada em vigor das 35 horas semanais para a Função Pública


Todos sabemos que as principais regras que regem o mundo laboral entraram há muito numa roda acelerada de desregramento e de desrespeito.
E, com a apregoada entrada em vigor do horário das 35 horas semanais para a Função Pública a partir de 1 de Junho, logo se afigurava pela negativa em se concretizar, porque coincide com o início de férias.
Assim, a entrada em vigor foi dilatada para o fim de ano, sem que se lamente a distorção que existe em relação ao mundo laboral privado, sobre o qual se diz, erradamente, que nesse campo o Estado nada pode fazer ou impôr, bem como os sindicatos também pouco fazem.
Então, perguntamos: quem é que tem aguentado com os desaires, desmandos, más gestões e roubos na esfera laboral privada? Não foi o Estado, logo, todos nós os contribuintes?
Portanto, não estamos de acordo que com lucros e outras directrizes os privados possam fazer o que bem entendem, mas com desfalques e desmantelamento de empresas seja o Estado a colmatar os prejuízos e resolver o caos, pelo que deve também meter o bedelho nos horários de laboração e outros itens de gestão empresarial.

Nota: texto também publicado no PÚBLICO de 1/6, com o título "35 horas semanais".

José Amaral

Sem comentários:

Enviar um comentário

Caro(a) leitor(a), o seu comentário é sempre muito bem-vindo, desde que o faça sem recorrer a insultos e/ou a ameaças a quem quer que seja. Não serão considerados os comentários anónimos. Obrigado.