terça-feira, 24 de maio de 2016

OS PATRÕES CRÁPULAS

Pedro Soares dos Santos, o patrão da Jerónimo Martins, ganhou no ano passado uma remuneração total de 865 mil euros, 90 vezes mais do que o salário médio dos seus trabalhadores. Carlos Gomes da Silva, presidente da Galp, recebeu um salário 72 vezes superior ao dos trabalhadores da petrolífera. Paulo Azevedo, o dono da SONAE, "pagou-se" 69 vezes mais. A disparidade salarial, de acordo com um estudo da Proteste Investe, agravou-se, e muito, no ano passado- o aumento salarial dos patrões foi de 14,2%, enquanto que os trabalhadores levaram para casa apenas mais 3,6%. 
Quem são estes indivíduos? Quem são estes crápulas? Que fizeram na vida senão pilhar, roubar e explorar? Não é justo que estes bandidos nadem em fortunas enquanto outros seres humanos dormem na rua ou estão sempre a contar os trocos. Não é justa esta sociedade do dinheiro e da finança onde reina a lei do mais "apto", do mais manhoso, do mais esperto. É, de facto, gente desprezível, sem alma nem coração, essa do grande negócio. E o pior é que os "pequenos", anestesiados pelo "Big Brother", aceitam esta sociedade podre e encaram-na como a única possível. Assim será muito difícil reverter a situação.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Caro(a) leitor(a), o seu comentário é sempre muito bem-vindo, desde que o faça sem recorrer a insultos e/ou a ameaças a quem quer que seja. Não serão considerados os comentários anónimos. Obrigado.