quinta-feira, 26 de maio de 2016

O CAMINHO DA DIGNIDADE


A França está a ser varrida por uma onda de greves. Os trabalhadores gauleses respondem assim, à submissão do “socialista” Hollande aos neo-liberais, aos homens de mão do grande capital, que dominam a União Europeia. Na Grécia, o “esquerdista”Aléxis Tsípras, foi ainda mais longe. Cedeu em toda a linha. Aceitou privatizar praticamente tudo o que resta, restringir drasticamente a Segurança Social e desregular por completo a legislação laboral. E mais, no plano de política externa,traiu o seu povo e a Grécia, ao visitar Israel e dar o seu aval ao estado que ocupa ilegalmente territórios dos seus vizinhos como os Montes Golã da Síria, e que, a ferro e fogo, transformou a Palestina na maior prisão a céu aberto do mundo. Daí os elogios rasgados da UE, do FMI e do G7 reunido agora no Japão. Em Portugal, os mesmos que aplaudem o líder do Siryza, pressionam e chantageiam António Costa, por este e o governo do seu partido, terem tido a dignidade de se entenderem com o partido que não só não se submete ao capitalismo predador, como o pretende até erradicar. O PCP. Portanto, só o caminho da dignidade pode fazer frente e alterar profundamente as políticas que empanturram uma ínfima minoria, e trazem a fome, a guerra e a desgraça aos povos.
Francisco Ramalho

Corroios, 26 de Maio de 2016

Sem comentários:

Enviar um comentário

Caro(a) leitor(a), o seu comentário é sempre muito bem-vindo, desde que o faça sem recorrer a insultos e/ou a ameaças a quem quer que seja. Não serão considerados os comentários anónimos. Obrigado.