segunda-feira, 30 de maio de 2016

O ser desconstruído

Os homens e as mulheres não se vêm nas roupas que vestem, nos carros que conduzem, nas casas que habitam…
Os homens e as mulheres vêm-se por detrás das atitudes, do carácter e da sua formação moral.
Vivemos num tempo em que vale tudo para ascender social e profissionalmente. 
Em que, muitas mulheres, antes, o pilar da moralidade, competem ferozmente com os homens através dum assédio demasiado vulgarizado e para chegar rapidamente ao objectivo a que se propõem.
Banalizaram-se comportamentos! 
Já quase não se penalizam as falhas morais!
Vale tudo num mundo sem barreiras éticas e por conta do sucesso!
Será?
Será que “o crime compensa”; que vale tudo para chegar ao auge da carreira ou ao mais alto estrato da sociedade?
As pessoas parecem não aprender com os exemplos que a cada passo chegam ao seu conhecimento e muitas entram numa espiral de fascinação que fatalmente as conduzirá, mais cedo ou mais tarde, à cadeira do analista, assim haja dinheiro para isso!
Quando todas as necessidades estiverem satisfeitas. Quando já nada houver a conquistar, chegarão, com toda a certeza, as consequências sociais e sobretudo as morais, do tráfico de influências, do vale tudo para chegar ao topo!

E a depressão, que é uma “amiga” dessas horas, virá como factura a pagar por conta de violentarmos os princípios que fingimos não ter, mas que sempre estiveram lá, para pregar a rasteira final.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Caro(a) leitor(a), o seu comentário é sempre muito bem-vindo, desde que o faça sem recorrer a insultos e/ou a ameaças a quem quer que seja. Não serão considerados os comentários anónimos. Obrigado.