sábado, 7 de maio de 2016

Encantamento

Quem não será prenhe desse encanto?
Quem poderá olhar e não te ver?
Ser humano não chegaria a tanto!
Só Deus criaria esta mulher!

Quem não verá o sol para lá da eira!
Quem não sentirá que ficas quando vás
Se teu sorriso fica, etéreo, à nossa beira,
Eternizando o tempo tão fugaz!

Ninguém jamais te poderá esquecer!
O teu olhar é sonho, é bom, é esperança
É o estar no mundo como mulher – criança.
É uma quimera. É tanto que não sei dizer!...

                                                                 Joaquim Carreira Tapadinhas - Montijo





8 comentários:

  1. Respostas
    1. Obrigado meu Amigo Ramalho, por ter lido o poema, e emitido opinião. Este, foi construído há muitos anos, quando ainda havia sonhos e a vida merecia ser aprofundada. Contudo, a mulher, esse ser sublime, continua a ser um enigma e um ser imprescritível. Um abraço lusitano.

      Eliminar
  2. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar
  3. Muito lindo, sim senhor, mas soube a pouco, senhor Tapadinhas. Acho que todos precisamos que "produza" um pouquinho mais...

    ResponderEliminar
  4. Gostei muito. Gostava que fosse meu. Todavia, não sou capaz.
    Um grande abraço ao seu autor.

    ResponderEliminar
  5. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar
  6. Encantamento!. Muito adequado à beleza do poema que nos encanta. Obrigada por nos fazer sonhar!!!...

    ResponderEliminar

Caro(a) leitor(a), o seu comentário é sempre muito bem-vindo, desde que o faça sem recorrer a insultos e/ou a ameaças a quem quer que seja. Não serão considerados os comentários anónimos. Obrigado.