domingo, 1 de maio de 2016

ESCROQUES

                                              MAIS DO QUE NUNCA, ELES COMEM TUDO!

No seu espaço dominical no JN, onde já foi jornalista e chefe de redacção, o cónego Rui Osório refere um texto do Movimento Mundial dos Trabalhadores Cristãos ao fazer, com coragem profética, a denúncia seguinte neste 1º de Maio, Dia do Trabalhador:
“Em todo o mundo, o capital tem um projecto claro para saír da crise: diminuír os preços das matérias-primas e reduzir os salários e direitos dos trabalhadores, a fim de garantir o aumento da sua taxa de lucro”.
Os militantes do MMTC defendem o trabalho como “direito humano” e afirmam a intenção de lutar pela criação de “trabalho digno e implementação de políticas públicas que restituam todos os direitos dos trabalhadores”, sustentando que o aumento do desemprego e a redução dos direitos laborais provocam “maior crise social”.
A crise económica, afirma o MMTC, desdobra-se noutras crises, como a ambiental e a crise de valores, razão para que o movimento cristão defenda direitos fundamentais como “terra, tecto,trabalho, salário saúde e educação”.
O MMTC não esquece a gravidade da crise dos migrantes, deslocados e refugiados, do trabalho escravo, do tráfico de pessoas e da exploração infantil, bem como as perseguições religiosas contra cristãos. Acrescentaria, neste Dia da Mãe, a urgência do respeito pelas mulheres trabalhadoras.”


Transcrito por Amândio G. Martins

Sem comentários:

Enviar um comentário

Caro(a) leitor(a), o seu comentário é sempre muito bem-vindo, desde que o faça sem recorrer a insultos e/ou a ameaças a quem quer que seja. Não serão considerados os comentários anónimos. Obrigado.