quinta-feira, 24 de novembro de 2016

Viva o Natal e o Amor Universal





Como é bonito o Natal e as luzinhas das cidades estão mesmo, mesmo a acender-se.

É bonito um Natal assim: com o perú e a sua pele estaladiça, o bacalhau e as couves biológicas, as fatias douradas com muita canela e açucar, os presentes, os embrulhos dos presentes, os presentes em si, os voucher de compras em lojas de centros comercial, e os meninos do mundo inteiro, isso é que é mesmo o mais bonito, de olhos postos no céu, milhões e milhões de olhos, mal-esperando a passagem do pai natal, conduzindo frenéticamente o trenó das renas voadoras, lançando dos ares os seus belos regalos.
Lançando supresas sobre Allepo, sobre Mossul, sobre o afeganistão ainda mais remoto, no coração ou nas franjas de África que banham o mar mediterâneo. Até mesmo em todo o mar mediterrâneo aonde elas navegam, as crianças, para visitarem parentes chegados que vivem nos países da Europa, que anseia pela sua visita.
O Natal é o único período do ano em que reina a paz sobre os homens. Não há muçulmanos radicais,cristãos da Opus Dei, judeus que asfixiam palestinos, palestinos que apedrejam judeus, ciganos, desorientados sexuais, tatuados, pessoas que se apresentam de forma excêntrica saídas da norma, que a norma somos nós!
Devia ser sempre Natal, mas não pode ser porque eu não tolero um ano inteiro muçulmanos, cristãos, judeus, palestinos,ciganos, desorientados, tatuados, excêntricos, não é por mim que sou a norma, é por eles que são diferentes!


Sem comentários:

Enviar um comentário

Caro(a) leitor(a), o seu comentário é sempre muito bem-vindo, desde que o faça sem recorrer a insultos e/ou a ameaças a quem quer que seja. Não serão considerados os comentários anónimos. Obrigado.