segunda-feira, 21 de novembro de 2016

A FIGURINHA E OS PAPALVOS


Há uma figurinha da televisão (TVI) que ri constantemente e dá gritinhos histéricos. E que, por via disso, é muito apreciada. O que contribui fortemente para elevados níveis de audiência. Daí o reconhecimento da direção da referida estação, que lhe paga principescamente e a tenha até promovido a diretora de Conteúdos não Informativos. Mas se a figurinha ganha muito bem com o “boneco” que tanto agrada aos papalvos, não deve ganhar muito menos com a chamada imprensa cor-de-rosa. Com certeza, já toda a gente reparou que não há revista da especialidade que não traga escarrapachada na capa a referida figurinha. A rir, evidentemente! Rir por tudo e por nada, é sinónimo de debilidade mental. No caso desta figurinha, não é bem assim porque ela faz render o peixe ao máximo. Se não vejamos: para além do balúrdio que ganha no canal televisivo e nas revistas de mexericos, agora lançou a sua própria revista com o seu nome. E sabem qual foi a tiragem? 100 mil exemplares. Leram bem! 100 mil! É obra! E esgotou rapidamente! Por isso, saiu logo uma 2ª edição como pode ser confirmado. Ah! Já me esquecia! Sabem qual é o preço da revistinha? 3 euros. O triplo das suas congéneres e quase também o triplo dos jornais de referência; DN, Público, Expresso e com quase mais tiragem que todos eles juntos. Portanto, com uma parte tão significativa deste povo que se revê em tais figurinhas, como é que havemos de dar a volta a isto?
Francisco Ramalho
Corroios, 15 de Março de 2015

A propósito do ultimo escrito do nosso amigo A. Pedro Ribeiro, publico aqui isto hoje. E não sabia que a menina lançou um livro. Evidentemente que será um êxito...

1 comentário:

Caro(a) leitor(a), o seu comentário é sempre muito bem-vindo, desde que o faça sem recorrer a insultos e/ou a ameaças a quem quer que seja. Não serão considerados os comentários anónimos. Obrigado.