sexta-feira, 23 de dezembro de 2016

A alienação de massas


A alienação de massas
Corre muito apressada
Erguendo cheias taças
Por tudo e por nada.
Sabem que é Natal
Sem saberem o que é
Fazendo um festival
Piroso com mui banzé.
E O Menino Jesus
Junto à Árvore de Natal
Pressente já a cruz
Que lhe há-de ser fatal.
Dão presentes entre si
Esquecendo o principal
Com loas por lá e por ali
E lá se vai mais um Natal.
JA

1 comentário:

Caro(a) leitor(a), o seu comentário é sempre muito bem-vindo, desde que o faça sem recorrer a insultos e/ou a ameaças a quem quer que seja. Não serão considerados os comentários anónimos. Obrigado.