quarta-feira, 14 de dezembro de 2016

ESTA JÁ CÁ CANTA

Na sequência duma visita a Salvaterra de Magos, fui aconselhado a visitar a Falcoaria Real instalada num belo edifício pombalino com muita história dos tempos da monarquia e que em boa hora a Câmara Municipal recuperou proporcionando a todos uma visita guiada com elevado profissionalismo e simpatia pouco vulgar de todo o pessoal. As boas vindas dos administrativos, da meticulosa guia da parte histórica e instalações com projecção dum filme explicativo terminando com o falcoeiro com toda a paciência e abertura às nossas dúvidas, minucioso nas explicações detalhadas sobre cada espécie finalizando com uma demonstração da chamada "falsa presa" e da função do falcão nos aeroportos pois afasta as outras aves que poderiam colidir com os aviões. Digno de registo é a gratuitidade da lição desta arte cinegética milenar. Sentia-se em todos os funcionários uma certa ansiedade e com justificação. Aproximava-se a data que se ficaria a saber o resultado da candidatura da Falcoaria Real a Património Cultural da Humanidade pela UNESCO. Por azar, a boa nova chegou a 1 de Dezembro, dia da Restauração da Independência, mas que toda a gente o que celebrava era mais a restauração . . . do feriado e daí não ter sido dado o relevo merecido àquela conquista. Para todos que vibram com estas victórias para Portugal, sejam elas colectivas ou individuais, na ciência ou nas letras, no desporto ou na investigação, esta conquista veio juntar-se a tantas outras que temos conseguido e que sem dúvida ajudam a elevar o nosso ego. Esta já cá canta. E como disse o poeta, venham mais cinco a que acrescentarei com muito orgulho, venham muitas mais. Jorge Morais
 
Publicada no Jornal DESTAK de 14.12.2016  -  Semanário EXPRESSO 17.12.2016



Sem comentários:

Enviar um comentário

Caro(a) leitor(a), o seu comentário é sempre muito bem-vindo, desde que o faça sem recorrer a insultos e/ou a ameaças a quem quer que seja. Não serão considerados os comentários anónimos. Obrigado.