terça-feira, 13 de junho de 2017

OS EUA, VER PARA ALÉM DA FUMAÇA...

David Slatter, membro do prestigiado Hudson Institute and John Hopkins Unisversity, acaba de publicar no WSJ um artigo a que chama (tradução livre) Da Rússia com o caos. Nele se defende que a Rússia e seus alegados "hackers" interferiram de facto na campanha presidencial. Não para apoiar Trump ou sequer Clinton. Mas para que os apoiantes de ambos se envolvessem numa guerra fraticida de acusações recíprocas, que determinaram o caos da actual administração americana. Como em qualquer crime comum, a primeira pergunta que um investigador sério deve fazer, é a quem aproveitou o mesmo. No caso vertente, a resposta é óbvia. A Rússia, a debater-se actualmente com uma crise económica séria, resultado de uma política de exploração dos crudes implementada pelos EUA, esperneia para todo o lado, para conseguir sobreviver. E a sua sobrevivência só pode passar pelo enfraquecimento do seu principal adversário político e económico no mundo, os EUA, que têm em curso uma série gravosa de sanções contra instituições e dirigentes do Kremlin. O "dossier Trump" sobre alegadas e não confirmadas actividades sexuais de Trump num hotel Russo há uns 20 anos, é um clássico de desinformação. Mas ocupou a agenda política de Washington durante muitas semanas e desacreditou o Presidente, como os seus inimigos russos pretendiam. E ainda hoje o Congresso perde tempo a tirar vantagens políticas para o partido Democrata ou para Republicanos desavindos, em vez de no terreno as agências de segurança desactivarem e obstarem a mais ataques de "hackers", venham da Rússia ou do Daesh.

8 comentários:

  1. Bem observado e analisado. Chama-se a isto, ver para além das núvens, o que infelizmente nem todos os comentadores são capazes. Contudo a maioria, que se criou e cresceu dentro do canteiro do politicamente correcto, não consegue observar apara além do muro. É o mundo que temos e é a civilização em que nos movimentamos.

    ResponderEliminar
  2. Bem Haja, amigo Joaquim pelo seu amável encorajamento. Abraço amizade

    ResponderEliminar
  3. Hoje (17.06.2017) no Expresso, no sítio do costume.

    ResponderEliminar
  4. Amigo Joaquim, sempre atento e oportuno, mesmo antes de eu poder fazer o trabalho de casa...Agora sobre a política caseira, não perca no OBSERVADOR, a crónica "A César o que é de César" do Alberto Gonçalves.

    ResponderEliminar
  5. O Público, o único jornal diário do Sul, que nos vai ligando alguma importância, na secção do costume (Cartas ao Director), publica hoje, dia 20.06.2017, este artigo. Ainda bem e parabéns ao autor.

    ResponderEliminar
  6. Amigo Joaquim, sempre atento. Quanto aos jornais que nos ligam alguma, para mim é justo incluir o semanário EXPRESSO. Caramba, publicaram-me salvo erro, 4 semanas seguidas. Grande abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Um pequeno pormenor quanto à referência aos jornais, porque eu escrevi jornal diário, porque, também considero o semanário Expresso um orgão de comunicão social que ainda nos liga alguma importância. É apenas uma rectificação para aclarar o que referi sobre jornais. Um abraço lusitano e universal

      Eliminar
  7. Obg Joaquim, embora eu tivesse percebido. Razão pela qual especifiquei "semanário". Achei que merecia uma menção, nesta tristeza de jornais do sul. Abraço

    ResponderEliminar

Caro(a) leitor(a), o seu comentário é sempre muito bem-vindo, desde que o faça sem recorrer a insultos e/ou a ameaças a quem quer que seja. Não serão considerados os comentários anónimos. Obrigado.