terça-feira, 22 de março de 2016

Atentado em Bruxelas

A invasão do Iraque, que foi um 'toque a finados', e a 'hidra' malvada das sete satânicas cabeças espalharam-se, mais uma vez, sobre a Terra, mormente sobre a velha Europa, a qual, alquebrada, se vai prostrando às mãos dos algozes.
Em vez de uma União Europeia mais coesa e solidária, continua a debater-se com 'rebates de consciência' provindos do passado colonial que demora a enterrar.
E como águas passadas não movem moinhos, saibamos encontrar antídoto para tão lancinantes acontecimentos, que lançam o caos a qualquer momento.

José Amaral

3 comentários:

  1. Não foi "apenas" a invasão do Iraque! E a destruição da Líbia e da Síria? Foi obra de quem? Principalmente da Líbia? Não é sequer o passado colonial! São estes crimes recentes que referi. E mais, amigo Amaral! Devemos exigir à nossa Europa e ao seu seu tutor, EUA, que eliminem os fanáticos assassinos que mais uma vez, hoje em Bruxelas, semearam a morte e destruição indiscriminadamente,não permitindo a sua cobertura como na Síria, e dos seus parceiros Arábia Saudita e Turquia. Portanto, aqui na Europa, os primeiros criminosos são efectivamente os terroristas fanáticos em nome de Alá, os segundos, são a própria UE e os EUA.

    ResponderEliminar
  2. Amigo Francisco, o meu 'toque a finados' foi isso mesmo: a destruição da Líbia, da Síria e de outros 'desalinhados'. Só não sei como é que tudo isto vai acabar.

    ResponderEliminar
  3. é verdade amigo Zé! Eu que sou agnóstico, agora digo; Deus queira que da maneira melhor possível.

    ResponderEliminar

Caro(a) leitor(a), o seu comentário é sempre muito bem-vindo, desde que o faça sem recorrer a insultos e/ou a ameaças a quem quer que seja. Não serão considerados os comentários anónimos. Obrigado.