terça-feira, 29 de março de 2016

De Luaty até aos vendilhões pátrios

Acabamos de saber que Luaty Beirão – activista e símbolo de resistência ao poder instituído – foi condenado a cerca de seis anos de prisão por ter cometido o ‘nefando crime’ de ter atentado contra o muro de betão do Governo de Luanda, cujos seus membros pensam que só existirá Angola com eles eternamente no poleiro.
Entretanto, na ‘grande tabanca do homem branco’, como antes os antigos ultramarinos apelidavam Lisboa, os vendilhões do Império Perdido recriminam a devolução à Pátria dos quatro feriados usurpados ao Povo e à Nação.
Se o primeiro de Dezembro nada lhes diz, o cinco de Outubro pouco lhes acrescenta, uma vez que o seu rincão, agora, assenta na corrupção que lhes engorda os odres.
Entretanto, os feriados do Corpo de Deus/Divino Espírito Santo e de Fiéis Defuntos para os mesmos apátridas também nada lhes diz.
Corpo de Deus ou Espírito Santo, este último, gordo pecúlio lhes acrescentou ou acrescentava.
Quanto a Fiéis Defuntos pior ainda. Se os defuntos lhes tivessem sido fiéis em vida, isso sim. Agora mortos, ‘cevada ao rabo’.

nota: este texto também foi publicado pelo blogue OVAR NOVOS RUMOS, nesta mesma data (29/3), e no PÚBLICO de 31/3.


José Amaral

Sem comentários:

Enviar um comentário

Caro(a) leitor(a), o seu comentário é sempre muito bem-vindo, desde que o faça sem recorrer a insultos e/ou a ameaças a quem quer que seja. Não serão considerados os comentários anónimos. Obrigado.