sábado, 26 de março de 2016

CAPITALISMO E PODRIDÃO

Não há sistema mais perverso do que o capitalismo. Manipula as pessoas desde a infância, leva as crianças a perderem a sua pureza com as regras do jogo, da máquina. Entrega os jovens ao mercado, obrigando-os a trabalhar para o patrão/papão em vez de desenvolverem a veia criadora. Na verdade, poucos somos livres, poucos podemos filosofar livremente. Os outros são uns escravos que riem de vez em quando, presos ao dinheiro, aos horários e à compra e venda. Aparecem umas imagens no ecrã, que a maioria contempla, tal como às sombras da caverna de Platão, mas muito poucos saem para a Luz, para a Ideia. Uns patetas quaisquer doutrinam na TV e fazem homilias, enquanto umas beldades se passeiam na passerelle e eu até fico contente quando percebo que o caos está à porta. Macacos trepam na arena e desfazem-se aos socos, quais gladiadores, sem darem conta que estão apenas a jogar o jogo. Damas da caridade distribuem umas esmolas no Natal e na Páscoa porque fica bem nas revistas da moda. Vultos reúnem-se nos cafés e nas confeitarias a fazer de conta que há amor e amizade e tudo o resto. Outros cumprem os rituais, as horas de levantar-se, de tomar o transporte, de trabalhar, de cumprir as tarefas, de correr para casa, de comer, de olhar para a TV, de dormir, de morrer todos os dias. Tudo igual. Sempre igual. Sempre podre. O que é feito da aventura da vida? O que é feito da liberdade? O que é feito da festa sem datas marcadas? Não, assim não, o ser humano está a destruir-se, está a ser escravizado por um punhado de moedeiros, de inimigos da vida. Custa perceber? Viemos para isto? Ou viemos para a "vida em abundância" de que falava Jesus?

Sem comentários:

Enviar um comentário

Caro(a) leitor(a), o seu comentário é sempre muito bem-vindo, desde que o faça sem recorrer a insultos e/ou a ameaças a quem quer que seja. Não serão considerados os comentários anónimos. Obrigado.