sexta-feira, 21 de abril de 2017

Ao que Marcelo se sujeita


Ao aparecer de forma inopinada, quando há uma desgraça e onde estão policias e bombeiros, médicos e enfermeiros a presença do PR é mais um factor de perturbação, principalmente para a policia que tem que olhar por ele também. 
Sujeita-se pois a que alguém lhe diga que se não estorvar já ajuda muito.
A meu ver o PR deve aparecer depois a saber como se pode ajudar os viúvos, os órfãos e os que ficaram desalojados, e aqui sim, pode ter um papel preponderante.

Quintino Silva

4 comentários:

  1. Tem toda a razão. Mas que quer? Ele - MRS - é assim mesmo.

    ResponderEliminar
  2. Concordo com a análise que o colega de blogue Quintino faz à actuação do PR, pois tudo tem um limite e parece-me que este respeitável cidadão está a ficar demasiado populista, parecendo que não tem problemas mais profundos em mente que os casos do momento. Devem haver dossiers de grandes problemas que necessitam ser aprofundados e isso, apesar de o PR ser um homem que dorme pouco, merece muito tempo de estudo para conhecê-los e ajudar a encontrar as melhores soluções.

    ResponderEliminar
  3. Desde que não nos aborreça com frioleiras, que o homem fale sempre e onde bem lhe apetecer... Para mono já tivemos que chegasse!

    ResponderEliminar

Caro(a) leitor(a), o seu comentário é sempre muito bem-vindo, desde que o faça sem recorrer a insultos e/ou a ameaças a quem quer que seja. Não serão considerados os comentários anónimos. Obrigado.