quarta-feira, 19 de abril de 2017

Sem emenda

O trabalhador produz a riqueza
O capital predador abocanha
Não poupando nenhuma artimanha
Para manter quem produz na pobreza.

Não esperem dele delicadeza
Exige ser só ele o que mais ganha
E mostra sem vergonha a sua sanha
Contra  quem luta por ter pão na mesa.

Desloca-se a través dos continentes
Na ganância de quem faça barato
Explorando as miseráveis gentes.

Não aceita as ideias diferentes
Se lhe diminuem o peculato
Com que gera milhões de indigentes!


Amândio G. Martins

Sem comentários:

Enviar um comentário

Caro(a) leitor(a), o seu comentário é sempre muito bem-vindo, desde que o faça sem recorrer a insultos e/ou a ameaças. Não diga aos outros o que não gostaria que lhe dissessem. Faça comentários construtivos e merecedores de publicação. E não se esconda atrás do anonimato. Obrigado.