quarta-feira, 19 de abril de 2017

Orçamento Participativo: no sofá, no computador, decidido por voto electrónico?

É minha "sina" ouvir a Antena1 enquanto me barbeio. Mais uma vez hoje assim foi, o que me permitiu ouvir a entrevista da Secretária de Estado Adjunta da Reforma Administrativa (Graça Fonseca?) sobre o tema "Orçamento Participativo. Dissertou a senhora sobre a forma como o seu Ministério organizou as sessões dessa participação, que foram muitas, com mais ou menos gente mas em presença física, o que permitiu "tirar as pessoas do sofá" (sic) e promover encontros de gente tão diferente,como foi o caso dum pescador e duma bióloga marinha. Muitos com projectos, e citou alguns, que submeteram ao Ministério.
Até aqui muito bem. Só que, no seguimento da entrevista, disse que esses projectos seriam sujeitos a votação electrónica, exclusivamente, no "site" do Ministério. Não haveria avaliação por peritos mas tão somente decisões por contagem de votos! A pergunta óbvia, parece-me, será: mas então, se houver "sindicatos de voto", não poderá haver bons e úteis projectos no "lixo" e outros despiciendos e/ou interesseiros, aprovados? E ainda, com que então "democratiza-se" a participação na discussão, através da presença física, para logo a "afunilar" no voto electrónico? Temo que lá se vá a "fábula" do "pescador e da bióloga"! Mas espero enganar.me...

Fernando Cardoso Rodrigues

Sem comentários:

Enviar um comentário

Caro(a) leitor(a), o seu comentário é sempre muito bem-vindo, desde que o faça sem recorrer a insultos e/ou a ameaças a quem quer que seja. Não serão considerados os comentários anónimos. Obrigado.