quarta-feira, 2 de novembro de 2016

Acaso se lembram?


Acaso se lembram daquele advogado que foi acusado de ter assassinado uma sua cliente no Brasil?
E também se recordam que o dito senhor confessou ter recebido da vítima, de honorários por bons serviços prestados, a ‘módica’ quantia de cinco milhões de euros?
E, certamente, ainda se recordarão que o seu nome também foi mencionado como um devedor de alto gabarito ao saqueado BPN.
Pois bem, o dito ‘impoluto’ concidadão, que igualmente foi um político de topo da nossa escaqueirada praça, agora, está indiciado por uma alegada ‘fugazinha’ ao Fisco, uma vez que não terá declarado o montante recebido da inditosa cliente brasileira.
Resumindo, vejam só – ó gente do meu país – como pessoas bem informadas, sabedoras das boas práticas legais, mentem com tal descaramento, que raia o crime contra tudo aquilo que solenemente dizem defender e respeitar.
Se o país não está melhor, é porque gente deste jaez se tem sentado em centros de decisão para mal de todos nós.


José Amaral

Sem comentários:

Enviar um comentário

Caro(a) leitor(a), o seu comentário é sempre muito bem-vindo, desde que o faça sem recorrer a insultos e/ou a ameaças a quem quer que seja. Não serão considerados os comentários anónimos. Obrigado.