quinta-feira, 13 de outubro de 2016

Bob Dylan - o Artista Profundo!

A esta hora, milhões de mãos, procuram afinarem-se ao ritmo do folk, do blue, gospel, e estão a girar em milhares de rotações à procura de centenas de elogios ao mais recente galardoado com o Prémio Nobel da Literatura, pela Academia Sueca. Leu bem. Da Literatura. E o Prémio foi para... Robert Zimmerman. Não sabe quem é? Eu apresento-o - Bob Dylan! sim esse intérprete de voz nasalada, cabelo aos caracóis vadios, passageiro de comboios de carga e de viola às costas, de boné à cauteleiro ou de vendedor de rua do jornal Washington Post. Rapaz multifacetado, nascido no Minnesota com raízes judias, que cresceu entre a confusão de ser interpretado como contestatário antes de aventureiro político e de intervenção e do reconhecimento de verdadeiro Artista genial. Janis Joplin não está cá para o poder testemunhar e ficar feliz, ou o será quando lhe chegar a notícia. Este maravilhoso cantautor, com quem a juventude nos anos sessenta aprendeu a cantarolar, Blown´in the Wind, Lay Lady Lay, Mr Tambourine Man, e tantos outros êxitos que o tornaram numa lenda, viva e bem presente. Não recordo de entrega de um Nobel da Literatura, que surpreendesse tanto o Mundo, e com excepcional agrado, tenha provocado os seus seguidores e especialistas na área das Artes. Por mim, estou encantado, fascinado como nunca, e já penso que o próximo a integrar uma lista ao Prémio da Excelência Maior, possa ser outro grande artista, cantautor e melodioso poeta, o canadiano, Leonard Cohen. A Academia Sueca, encontrou o ritmo certo, a nota correcta, ao atribuir o Prémio com grande sabedoria, musicalidade e sentida Poesia, que creio, até Alfred Nobel desejaria de entrar neste coro.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Caro(a) leitor(a), o seu comentário é sempre muito bem-vindo, desde que o faça sem recorrer a insultos e/ou a ameaças a quem quer que seja. Não serão considerados os comentários anónimos. Obrigado.