quinta-feira, 3 de novembro de 2016

Gibraltar? E Olivença?

Na cimeira Ibero-Americana, na Colômbia, os líderes presentes salientaram a necessidade de se colocar um ponto final à situação colonial de Gibraltar, na demanda que opõe o Reino Unido a Espanha, acerca da pertença do famigerado Rochedo.
Entretanto, o que foi oficializado a nível internacional da entrega do território de Olivença a Portugal, através da Acta Final do Congresso de Viena, a 7 de Maio de 1817, com assinatura e anuência de Espanha – a usurpadora -, tal decisão continua por se efectivar, sem que o Estado Português faça valer os seus direitos de soberania consagrados na Lei das nações.
E tudo isto até quando?


José Amaral

1 comentário:

  1. Já estive mais que uma vez em Olivença e embora tocando ao de leve o assunto do retorna da cidade a Portugal, não me pareceu que houvesse da parte dos habitantes uma vontade colectiva de voltarem a ser portugueses. O nível de vida e o salário mínimo são melhores do que se pratica no nosso país e a língua e a cultura são as de Espanha. A vontade das pessoas deve ser respeitada e não se vive de quimeras. Quanto ao rochedo, os ingleses que lá habitam preferem continuar a ser ingleses, pois como sabemos, aquele espaço foi um território de ocupação estratégica e não território conquistado. Um abraço ao Amigo José Amaral, sempre oportuno e a fazer despertar consciências.

    ResponderEliminar

Caro(a) leitor(a), o seu comentário é sempre muito bem-vindo, desde que o faça sem recorrer a insultos e/ou a ameaças a quem quer que seja. Não serão considerados os comentários anónimos. Obrigado.