quarta-feira, 2 de março de 2016

Tenho sonhos e quimeras


Tenho sonhos e quimeras
Ainda não realizadas
E entraves de esperas
Nunca serão desatadas.
Pegando-lhes por uma ponta
Talvez o nó se desfaça
Tudo por minha conta
Sem ajudas de comparsa.
A estrada percorro
Quase a chegar ao fim
Pé-ante-pé, já não corro
Perto de chegar donde vim.
José Amaral

Sem comentários:

Enviar um comentário

Caro(a) leitor(a), o seu comentário é sempre muito bem-vindo, desde que o faça sem recorrer a insultos e/ou a ameaças a quem quer que seja. Não serão considerados os comentários anónimos. Obrigado.