sexta-feira, 10 de fevereiro de 2017

A DIREITA NÃO OLHA A MEIOS



A Direita não perdoa o hipotético deslize de Mário Centeno neste triste imbróglio da Caixa Geral de Depósitos, cujo principal protagonista é António Domingues, e exige a sua cabeça. Mas, evidentemente, o seu objetivo central, está longe de ser o derrube do atual ministro da Finanças. O que a move, é o ultimo suculento naco dos setores vitais da economia nacional, e não olha a meios para o desprestigiar, para o desmembrar, e para, por ultimo, o privatizar e abocanhar.
Para trás ficou a restante banca, as seguradoras, as telecomunicações, os cimentos, a TAP, os combustíveis, enfim, tudo o que deveria estar ao serviço do povo e do país. Tudo foi privatizado, colocado ao serviço do grande capital imoral e apátrida, pela Direita... e pelo PS.O PS ,a social-democracia , que agora tem remorsos? Resta a CGD. Essencial, ultimo baluarte.Para, nomeadamente, a dinamização e apoio às pequenas e médias empresas, fundamentais para o emprego, e, consequentemente, para ainda alguma coesão e justiça social. Mas a direita, como sempre, está-se nas tintas para o Zé Povinho. A sua gente é outra. É a que lhe suga o sangue.
Francisco Ramalho

Corroios, 10 de Fevereiro de 2017

Sem comentários:

Enviar um comentário

Caro(a) leitor(a), o seu comentário é sempre muito bem-vindo, desde que o faça sem recorrer a insultos e/ou a ameaças a quem quer que seja. Não serão considerados os comentários anónimos. Obrigado.