sexta-feira, 14 de abril de 2017

Os "anónimos"

Os que têm voz mas sem dar a cara! Enquanto iniciava a leitura deste blogue, abriu-se uma "janelinha" no canto do computador, anunciando um artigo do José António Cerejo, no PÚBLICO, que falaria sobre "dinheiros" (onde é que eu já ouvi isto?...) na Diocese de Lisboa. Li-o mas não vou parafraseá-lo. Em termos gerais, denunciava desvios e faltas ao cumprimento de promessas feitas, por parte daquela. Nada a que não estejamos já habituados, vindo das mais diversas e "insuspeitas" origens.
Mas o que mais me prendeu a atenção foi que o jornalista dizia, mais que uma vez, que muitas das vozes que o ajudaram com informações, vieram de "católicos, paroquianos da diocese, que não quiseram dar a cara" (sic). Espanto? Por acaso não, mas, mesmo assim, dei comigo a pensar: que gente é esta, cobarde e "amibiana" que não quer "perder as graças de Deus" e, para isso, "engole sapos" que depois vai vomitando pela calada, sempre de cara tapada? A estes "vendilhões" ninguém os expulsa do templo?

Fernando Cardoso Rodrigues

Sem comentários:

Enviar um comentário

Caro(a) leitor(a), o seu comentário é sempre muito bem-vindo, desde que o faça sem recorrer a insultos e/ou a ameaças a quem quer que seja. Não serão considerados os comentários anónimos. Obrigado.