segunda-feira, 11 de julho de 2016

O Douro

O Douro, o Reino Maravilhoso – que Torga tão bem cantou -, está em plena gestação, para, mais uma vez, fazer renascer das cepas a ambrosia de todos os cuidados e cansaços, fruto da Natureza e do suor do tisnado homem duriense.
E eu, no meu pequeno pedaço de terra, chamado Chão do Airo, situado em Vila Seca/Armamar, sou uma ínfima parte, mas pertença ancestral, de toda esta engenharia celestial, que o homem, nos socalcos, um dia imaginou ver, tornando-a realidade, fruto árduo do seu trabalho.
Se a paisagem duriense dá prazer em vê-la – contemplando-a -, para ela assim ser é como o amor verdadeiro: mantê-lo vivo dá muita dor.
JA

Sem comentários:

Enviar um comentário

Caro(a) leitor(a), o seu comentário é sempre muito bem-vindo, desde que o faça sem recorrer a insultos e/ou a ameaças a quem quer que seja. Não serão considerados os comentários anónimos. Obrigado.