domingo, 11 de setembro de 2016

FOI ERRO MÉDICO, A MORTE DO MILITAR?

Resultado de imagem para 127º.curso de comandos




Não quero nem estou a procurar intervir num assunto tão delicado demais, mas contudo como cidadão, não posso nem devo ficar indiferente e assiste-me todo o direito a dar a minha opinião, mesmo partindo da parte deste cidadão muito "simplório",  acerca da situação do 127º. curso de Comandos, que provocou estragos em vidas humanas, não só para aqueles que já partirem, mas igualmente, o sofrimento que tem sido para os seus familiares e amigos.
Foi, erro médico (?), na morte do segundo militar Dylan da Silva, no 127º curso de Comandos, que acabou por falecer neste sábado no hospital Curry Cabral, em Lisboa, e, que teve o estado de saúde agravado e não pôde receber o transplante de fígado que precisava para sobreviver, vai fazer correr muita tinta até à conclusão do inquérito final, que já está a ser promovido, por parte dos altos responsáveis do exército português. 
Como cidadão português, acho bem que não acabem com estes cursos de Comandos e outros do género, pois só assim com a existência dos mesmos, para poder dar de comer a muitos “gulosos” de altas patentes do exército português, que vivem à custa do erário público, pago por mim e por ti.
Fico a aguardar as dividas conclusões dos inquéritos...será que são ver conclusivas, explicitas e rápidas? Espero bem que sim.~

(Texto-opinião, (resumido), publicado no Correio da Manhã de 13 de Agosto de 2016)
(Texto-opinião, publicado na edição Nrº. 46032 do Diário de Notícias da Madeira de 14
 de Setembro de 2016)
(Texto-opinião, publicado na edição do EXPRESSO de 17 de Setembro de 2016)
(Texto-opinião, publicado na edição do Jornal de Notícias de 12 de Outubro de 2016)
(
MÁRIO DA SILVA JESUS

2 comentários:

  1. O meu amigo, como de costume, diz verdades grandes como punhos. A covardia está implantada na vida deste país e os menos poderosos são sempre responsabilizados pelos erros dos superiores, que vivem do negócio. Foi o médico e o problema está resolvido. A barbaridade a que os instruendos estão submetidos é da culpa do médico e não dos "militarões" que organizam e vivem destas atrocidades! Não há paciência para aturar tanta baixeza, mesmo até da subserviente comunicação social que não se incomoda com as falácias.

    ResponderEliminar
  2. http://www.military.com/daily-news/2016/07/29/three-soldiers-die-in-training-this-week.html

    ResponderEliminar

Caro(a) leitor(a), o seu comentário é sempre muito bem-vindo, desde que o faça sem recorrer a insultos e/ou a ameaças a quem quer que seja. Não serão considerados os comentários anónimos. Obrigado.