quarta-feira, 14 de setembro de 2016

O Sul existe


Por muito que os “donos” da Europa queiram negar a geografia, os países do Sul existem. Tanto assim que se reuniram, em bloco, em Atenas. Alguns dos seus representantes, “socialistas”, foram apodados por Wolfgang Schäuble de pouco inteligentes, sobretudo quando em retrato de grupo. Os outros, não “socialistas”, foram poupados ao epíteto mas, certamente, não perdem pela demora. Para não ficar atrás, Dijsselbloem assestou baterias nos gregos, lembrando-lhes que o recreio e as férias tinham terminado e que está na hora de arrumar os brinquedos e o material de campismo. Já estou por tudo, mas custa-me sempre ver insultos mal-educados mascarados de troça. Nem quero pensar no que dirão tão elegantes senhores se a “minoria de bloqueio” mediterrânica - que Markus Ferber, eurodeputado alemão, tanto parece temer - vier a inviabilizar alguma das directivas que Bruxelas congemine. Será que, em vernáculo, vão ultrapassar a “subtileza” do filipino Duterte quando invoca a mãe de Obama?

Sem comentários:

Enviar um comentário

Caro(a) leitor(a), o seu comentário é sempre muito bem-vindo, desde que o faça sem recorrer a insultos e/ou a ameaças a quem quer que seja. Não serão considerados os comentários anónimos. Obrigado.