quarta-feira, 14 de setembro de 2016

150€ ou noves fora nada?


Reconheço que a minha cultura política é fraca. Também porque não tenho paciência para tanta falta de cultura… politica!

Reconheço que deveria interessar-me mais pela leitura dos jornais, pelos noticiários, mas depois chego à conclusão que ando a ser enganada: porque às segundas, quartas e sextas uma notícia é excelente, às terças e quintas a mesma notícia é péssima.

Claro que tudo isto baralha a minha, já pouca cultura política e tira-me toda a paciência para aturar trampolineiros.

O porquê desta introdução é o facto de, na minha inocência, entender que em qualquer cargo político estava obrigatoriamente implícito um código de conduta e sempre proporcional ao tamanho do cargo.

Enganada, mais uma vez, pois parece que só agora o governo o vai criar, pelos vistos e para evitar erros de …conduta.

Não seria antes, de criar uma escola para futuros políticos, onde fossem ensinadas aquelas qualidades que fazem falta a qualquer cidadão, mais ainda àqueles que querem representar o país; defendê-lo com lealdade, dignidade e ensinar novos mundos ao mundo?

Estou a brincar, claro, mas por certo evitar-se-iam os constrangimentos que a cada passo nos mostram de que matéria são feitos certos homens e mulheres e a sua incompetência para ocupar altos cargos.

E tenho o pressentimento de que o próximo episódio desta novela vai ser como multiplicar 150€ para atingir o valor merecido/desejado, sem ofender o código de conduta…


Melhor fora estarem quietos!

2 comentários:

  1. Na verdade a decisão tomada pelo Governo, para emendar o erro das ofertas da Galp aos secretários de Estado, criando um código de conduta para ofertas, balizado nos 150€ é uma medida ridícula, para não dizer acéfala. Os políticos investidos nos cargos dirigentes têm o dever de se portarem no campo do civismo e da honestidade e não devem precisar de baias. Como tudo se mede pelo quantitativo de cada acção, no mesmo dia, em espaços diferentes, um governante, manhoso e sem escrúpulos, de visita a um evento, tipo feira, pode receber 10 ou 20 ofertas de 150€, sem transgredir e se receber uma de 160€ sujeita-se a um processo por transgressão. Tudo isto seria vergonhoso se a vergonha ainda temperasse a conduta de muita gente. É a vidinha na Portulândia no seu máximo esplendor!

    ResponderEliminar
  2. Só que ainda estou para saber qual a periodicidade de tal oferta que está balizada pelo código das más condutas políticas e afins: se será anual, mensal, ou diária.

    ResponderEliminar

Caro(a) leitor(a), o seu comentário é sempre muito bem-vindo, desde que o faça sem recorrer a insultos e/ou a ameaças a quem quer que seja. Não serão considerados os comentários anónimos. Obrigado.