sábado, 10 de setembro de 2016

O poder do homem e do líder (serviço)


(É sempre tão pouco tempo que tenho para ler o jornal...).
Hoje, 10 de setembro, abro o Público e detenho-me na leitura das «Caras da Semana» e reparo que o rosto mais risonho dos 5 homens é, justamente, o rosto do perigoso e louco Kim Jong-um, "o mais imprevisível líder deste século", o presidente da Coreia do Norte, o homem que deixa o seu povo morrer à fome e , ao mesmo tempo, persiste em fazer testes nucleares, abalos sísmicos (o último de 5,3 na escala de Richter). Os Estados Unidos são um dos visados ...
Temos medo que um louco possa destruir tudo de um momento para o outro. Basta querer?
Detenho-me depois , de relance, n' «Os medos da América» , um texto do embaixador Francisco Costa que recorda o 11 de setembro de 2001.
Os americanos também têm medo...
Fico suspensa perante a foto de Alan Kurdi que morreu há um ano, a foto que nos ficou na memória e que ilustra a reflexão de Francisco Louça. Continuam a morrer crianças refugiadas no Mediterrâneo porque há loucos na Síria...
Os sírios têm medo de morte...
Logo a seguir leio todo o texto de Bagão Félix porque escreve sobre Teresa de Calcutá, uma santa do nosso tempo, que responde «o medo» à pergunta «Qual o maior obstáculo?» e «sermos úteis aos outros» se lhe perguntam «O que nos torna mais felizes?». Esta mulher ensina-nos que a santidade (ser feliz) está ao alcance da gente comum. Não precisamos de fazer coisas extraordinárias.
A primatóloga Jane Goodwall, nos seus 82 anos (!), tem também um projecto de vida, uma missão de serviço aos outros e ao planeta Terra. Alerta para a ação nefasta do homem no seu dia-a-dia (desde o que compramos, vestimos ou comemos) com riscos para algumas espécies, para o planeta... "Perdemos sabedoria. (...) Há um grande hiato entre o cérebro inteligente e o coração humano - o amor e a compaixão". Goodwall ainda não desistiu de criar a mudança todos os dias.
"Aquilo de que nos vamos esquecendo".

2 comentários:

  1. A reflexão, este tipo de reflexão, é também semente para a mudança todos os dias.

    ResponderEliminar

Caro(a) leitor(a), o seu comentário é sempre muito bem-vindo, desde que o faça sem recorrer a insultos e/ou a ameaças a quem quer que seja. Não serão considerados os comentários anónimos. Obrigado.