segunda-feira, 5 de setembro de 2016

POETAS E ESCRITORES MUITO BADALADOS

De facto, há para aí poetas e escritores muito badalados que não valem a ponta de um corno. Não há alma. É só truque. Eu preciso escrever porque tenho uma missão, uma demanda mas também também porque adoro mulheres belas, adoro cantá-las. Não é a mesma coisa escrever sob o efeito do café ou do álcool. Com o café, a escrita sai mais pensada, mais ponderada, mais filosófica. Com o álcool, sai mais de rajada, mais dionisíaca, mais desmesurada. Tenho consciência de que, por vezes, me repito mas também é um facto que tenho que escrever mais horas por dia e ter mais disciplina no trabalho, ah, no trabalho... Ultimamente escrevo mais textos sociológicos ou até filosóficos e até há quem os considere melhores do que os poemas. O que é certo é que me sinto cada vez mais livre. Até me apetece dar uma lição a certos poetas e escritores. No fundo, nada há a perder.

1 comentário:

Caro(a) leitor(a), o seu comentário é sempre muito bem-vindo, desde que o faça sem recorrer a insultos e/ou a ameaças a quem quer que seja. Não serão considerados os comentários anónimos. Obrigado.