quarta-feira, 8 de agosto de 2018

Os heróis da bicicleta


Os ciclistas que completaram muito mais de 3 000 quilómetros, na recente Volta a França em
bicicleta e chegaram a Paris - são heróis. Acompanhámo-la na RTP3. Todas as etapas e nas imagens além ciclismo, não vimos um eucalipto. Significante… Desde miúdo que simpatizo com
os valentes ciclistas na sua destreza e arte ao abordarem as descidas. Atingem velocidades, para lá dos 80 km/hora. É ousada obra.
   A Volta a Portugal está na estrada. Com reportagem no mesmo canal é assumida pelos jornalistas, Carlos Manuel Albuquerque, João Pedro e pelo comentador Marco Chagas. Se aqueles são um valor acrescentado, no desenho das etapas, este é um campeão do ciclismo,
pois venceu quatro Voltas a Portugal em bicicleta, sendo dotado duma vasta bagagem, atendendo ao seu enriquecedor conhecimento como ciclista. Excelentes.
   Porque é que a nossa Volta não visita, Lisboa, Porto, Coimbra e a zona Oeste? Também, não se
percebe: Se por um lado, a Protecção Civil avisa para nos resguardarmos dos golpes de calor, as
três primeiras etapas foram corridas debaixo duma inaudita canícula anti-humana! Pedalar mais
de 200 km, entre o Baixo-Alentejo e o Alto-Alentejo, a temperaturas muito acima dos 40 graus,
jamais poderá suceder no futuro. Os compromissos comerciais a que este evento tem de responder não podem sobrepor-se à violência extrema a que os ciclistas se submeteram, fazendo perigar até ao limite as suas vidas. Urge, no futuro, reprogramar os horários.
    Ainda assim, viva a Volta a Portugal em bicicleta!

                           Vítor Colaço Santos 

Sem comentários:

Enviar um comentário

Caro(a) leitor(a), o seu comentário é sempre muito bem-vindo, desde que o faça sem recorrer a insultos e/ou a ameaças. Não diga aos outros o que não gostaria que lhe dissessem. Faça comentários construtivos e merecedores de publicação. E não se esconda atrás do anonimato. Obrigado.