segunda-feira, 31 de julho de 2017

A bomba atómica? Nunca!

Não gostei mesmo nada do termo empregue pelo senhor PR de ‘não querer empregar a bomba atómica’ sobre o governo de António Costa.
Achei, por isso mesmo, que começou a pressionar a acção governativa, abrangendo também os partidos que a sustêm.
De imediato, no seu semanal tempo de antena televisiva, o ‘pequenolas’ Marques Mendes, que é um ‘sabidolas’ de ‘se lhe tirar o chapéu’, aproveitando a boleia presidencial, veio logo dizer que o PR começou a distanciar-se do governo desde o incêndio de Pedrógão Grande e do roubo de armamento de um paiol de munições, em Tires.
Como de ameaças está o mundo farto, que se tenha tento na língua, para não se alimentar lengalengas pelo diapasão da indisposta oposição, a qual, não quer um verão ameno, mas, isso sim, um estio de grande esturro.

José Amaral

1 comentário:

  1. O Meu Caro Amigo e respeitável, José Amaral, já tem o devido conhecimento que não gosto de apontar e de fazer comentários, porque procuro respeitar a opinião de cada um, e, não quero alimentar polémicas, ás vezes desnecessáiras. Mas, neste caso e se me dá licença de eu fazer a devida rectificação, e passo a citar....e do "roubo de armamento de um paiol de munições, em Tires. Aceito e acredito que queria dizer Tancos. Com todo o respeito, aceite um abraço fraternal e não leve a mal desta rectificação.
    Mário Jesus

    ResponderEliminar

Caro(a) leitor(a), o seu comentário é sempre muito bem-vindo, desde que o faça sem recorrer a insultos e/ou a ameaças a quem quer que seja. Não serão considerados os comentários anónimos. Obrigado.