segunda-feira, 31 de julho de 2017

Comparações infelizes da senhora Ministra

A senhora ministra do MAI ouvida na comissão parlamentar sobre os últimos incêndios, quando confrontada com as falhas do SIRESP e a mudança tardia da estrutura da Protecção Civil, lembrou, e muito bem, o seguinte: sobre o SIRESP já em 2013 houve falhas nas cheias e em 2012 e em 2013 nos incêndios no Caramulo em que morreram bombeiros; quanto às mudanças tardias nas estruturas da Protecção Civil, já em 2013 o governo também tinha integrado 21 novos elementos tardiamente. Pois senhora Ministra, sobre as suas pertinentes acusações, agradeço que tome nota do seguinte e me desminta se for esse o caso. Ora se podemos acusar o anterior Governo de negligência quando tomou aquelas medidas erradas, de que devemos acusar o actual que sabendo os malefícios causados, não as alterou ou eliminou? Pelos resultados verificados, acho-me no direito de o considerar não negligente mas isso sim criminoso. Mas sem perder a oportunidade, ainda lhe corrigirei duas afirmações: o actual mudou as chefias e estruturas da Protecção Civil, o que é muito grave, enquanto o anterior, segundo disse, integrou novos elementos, o que é diferente. Sobre o SIRESP, também há importantes diferenças. Ora vejamos: o contrato definitivo é do tempo de Sócrates com António Costa a Ministro do MAI e a colaboração do amigo Diogo Lacerda gabando-se agora de ter baixado o valor do contrato. Só que essa baixa, faz-me lembrar aquele indivíduo que se gabava que tinha baixado o preço da carrinha, embora o vendedor lhe tenha tirado o motor. Mas sobre o SIRESP, talvez fiquemos a saber o The End apenas no final da operação Marquês. Jorge Morais
 
Publicada no DN-M de 31.07.2017    -   JN 14.08.2017
 
                               Ilustração do leitor Paulo Pereira
 
 

1 comentário:

  1. A ministra da Administração Interna parece incompetente e os incompetentes, se não pedirem a demissão, devem ser demitidos das funções que desempenham. Sem opróbrio.

    ResponderEliminar

Caro(a) leitor(a), o seu comentário é sempre muito bem-vindo, desde que o faça sem recorrer a insultos e/ou a ameaças a quem quer que seja. Não serão considerados os comentários anónimos. Obrigado.