sexta-feira, 28 de julho de 2017

O SUPER-HOMEM

Um café para estimular o espírito. Aqui no "Arte", mesmo ao lado do liceu Alberto Sampaio, onde fiz o meu 12º ano. Ontem no "Reticências" encontrei o Paulo Bonito, o outrora promissor artista. Está completamente encharcado de medicamentos, mal sai de casa, às vezes mal se percebe o que diz. É o que esta sociedade mercantil faz a algumas das suas almas mais brilhantes, enquanto essas peruas se pavoneiam nas passerelles mediáticas. Felizmente, o meu espírito está vivo e bem vivo, pronto para enfrentar os chacais. Em termos físicos é que já são visíveis algumas limitações: tremuras, dificuldades nos movimentos, etc. Enfim, já são quase 50. De qualquer modo, o que fazemos aqui, se o corpo é finito e o espírito é infinito, insaciável? Onde nos leva a grande viagem? Mais rica será em contacto com a natureza. As pessoas pequenas temem a grande viagem, a viagem ao fim da noite. Não aprofundam. Não exercitam a sua mente ao máximo. Não explodem. Estão sempre castradas, contidas, ou então presas ao circo. O seu riso, os seus beijos, as suas palmas são forçados, condicionados pelo grande circo dos media e do capital. Putedo. Compra e venda. Podridão. Destruir tudo quanto é belo, justo, sábio, virtuoso. Destruir o Paraíso, a Criação. Destruir a Vida, a Vida Sagrada. Não! Não permitiremos mais! Embarcaremos na grande viagem, abriremos as portas. O Super-Homem nascerá e derrubará de vez o Império.

1 comentário:

  1. Se nesta vida terrena nada conseguirmos porque forçados palhaços, em outra dimensão, seremos mais uma estrela brilhando no firmamento de uma infindável Vida.

    ResponderEliminar

Caro(a) leitor(a), o seu comentário é sempre muito bem-vindo, desde que o faça sem recorrer a insultos e/ou a ameaças a quem quer que seja. Não serão considerados os comentários anónimos. Obrigado.