domingo, 30 de julho de 2017

Andará doente, o “hominho”?

Digo isto porque, como é sabido, é frequente a doença mudar muito a forma de pensar e proceder das pessoas, e o que hoje ouvi ao líder da Oposição, falando da situação política, deixou-me desconfiado.
Até fiquei na dúvida se terei ouvido bem, mas questionado sobre a actual situação, julgo ter ouvido o Coelho responder que há completa estabilidade; e quanto à Venezuela, disse que o Governo tem procedido bem. Mas talvez tenha sido só um rebate de consciência pelas alarvidades que ele e seus “compagnons” têm disparado desordenadamente…
E que espécie de gente pode colocar uma questão como a “dissolução do Parlamento”, como foi feito na entrevista do DN a Marcelo? Até parece que ter muita trampa para nela poderem chafurdar à vontade é a situação mais sonhada por este tipo de jornalistas!


Amândio G. Martins

4 comentários:

  1. Exactamente! As duas coisas! Quanto ao Passos Coelho, não acredito que seja doença e também, para ironia, seria demasiado "burilado". É Passos Coelho e pronto! Voz sonora, pose treinada e... "pouca uva" no "caco". Mas tem um "clone" no "Huguinho" chefe de bancada parlementar... para pior.

    ResponderEliminar
  2. Ia-me esquecendo da "bomba atómica". Fazer a pergunta ao PR, como diria este quando era somente o Professor Marcelo, não lembra ao.... "careca" ( embora ache que ele não sabe bem o significado deste eufemismo...)! "Fogo"!...

    ResponderEliminar
  3. É que depois de terem andado a pedir demissões, porque o Governo está muito "fragilizado", linguagem também muito utilizada pelos seus "apêndices" habituais para fins de acesso ao Poder, esta repentina acalmia soa estranho...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Muito estranho mesmo... Será o "toque de finados" desta gente que está a destruir o próprio PSD?

      Eliminar

Caro(a) leitor(a), o seu comentário é sempre muito bem-vindo, desde que o faça sem recorrer a insultos e/ou a ameaças a quem quer que seja. Não serão considerados os comentários anónimos. Obrigado.