quarta-feira, 26 de julho de 2017

Pagamos por venderem o nosso dinheiro

A banca, em 2015, cobrou mais de 3 mil milhões de euros de comissões de manutenção! Entre
2007 e 2016 aumentaram-nas 74%!
A única forma para milhões de portugueses receberem as suas pensões/reformas, assim o sistema impôs, é através dos bancos… Imagina-se, por si só, quantos milhões de euros embolsaram a vender o nosso dinheiro?… Agora, a Caixa Geral de (os nossos) Depósitos cobrará
comissões de manutenção a milhões de concidadãos. (Isentos só quem tenha a partir de 65 anos e receba até 835 euros). Clientes com pensões pequenas ou de invalidez e pré-reforma
também passam a pagar! Isto também é um contributo para o resgate à CGD pelas imparidades,
sem culpados(!). O Estado apela à poupança, o banco do Estado retira-a.
Oiço uma pobre avó, com netos a cargo, tendo uma reforma miserável de 200 euros, dizer que lhe irão cobrar 60 euros anuais… É desumanidade? É tirar o pão às crianças? É!! Há uns anos, os bancos davam-nos umas migalhas por termos o dinheiro depositado que utilizavam para o
vender, embolsando fabulosas cifras. Com a informatização, os clientes dos bancos vão fazendo parte do trabalho qua a estes competia,  sendo inqualificável ainda sermos nós a pagar por trabalhar a favor dos bancos! As comissões devem ser só por serviços prestados. Ponto.
Esta iniciativa da CGD, não por acaso, é pela calada das férias por excelência, em Agosto, onde «tudo» pára.
A CGD sendo um banco do Estado, (injectámos-lhe vários mil milhões), comporta-se como um banco privado. Devia funcionar como exemplo referencial. Estas comissões são extorsões.
Mexem-me na carteira, impunemente, sem autorização…!

Vítor Colaço Santos 



Sem comentários:

Enviar um comentário

Caro(a) leitor(a), o seu comentário é sempre muito bem-vindo, desde que o faça sem recorrer a insultos e/ou a ameaças a quem quer que seja. Não serão considerados os comentários anónimos. Obrigado.