quinta-feira, 28 de abril de 2016

AINDA E SEMPRE O 25 DE ABRIL


Tal como o 14 de Agosto de 1385, o 1º de Dezembro de 1640, ou o 5 de Outubro de 1910, o 25 de Abril de 1974, está gravado a letras de ouro na história de Portugal. Pôs termo a uma ditadura que amordaçou este povo durante quase meio século e a uma guerra imposta a outros povos e ao nosso. A grande desilusão em relação às expectativas que gerou, não são culpa do 25 de Abril. Dos seus nobres ideais. São culpa dos 3 partidos que há 40 anos nos (des)governam, de quem sucessivamente os elege, e dos que se estão nas tintas para eleições e para outros atos cívicos de interesse coletivo. Portanto,temos o país que merecemos. Por isso,é verdade que as portas que Abril abriu, já estão apenas entreabertas. Mas, podem sempre voltar a escancarar-se. Está, como sempre, nas nossas mãos. Nas mãos dos portugueses. Nas mãos do povo. Abril é eterno!

PS Sai Segunda Feira no Destaque. Como tantos outros textos, enviei também para o DN que ainda não publicou,como não publicou tantos outros. Antes do actual director, publicava-me quase todos.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Caro(a) leitor(a), o seu comentário é sempre muito bem-vindo, desde que o faça sem recorrer a insultos e/ou a ameaças a quem quer que seja. Não serão considerados os comentários anónimos. Obrigado.